segunda-feira, 15 de junho de 2009

Às vezes dói, mas eu gosto. E nunca reclamo.


Depois de uma ótima noite acordei triste. E ainda estou triste.

Quando fico assim, penso em espanhol, ouço música balcânica e não me deprimo.

Se confunde muito tristeza e depressão.

Depressão é apatia, é desistência, é dar de ombros com a vida e seguir andando sem rumo.

A depressão é covarde.

Minha tristeza é corajosa. Toda coragem vem de um medo muito grande que, ainda assim, não impede uma força enorme de fazer.

Hoje estou triste. Sigo triste, assim quero estar.

Porque assim sinto, faço...e por instantes choro e paro de pensar.

E isso dói. Mas é tão bom!


2 comentários:

ralf disse...

querida Adriana,
vi teu site e este teu blog. Mostras em todo momento tua arte, e vives ela intensamente... És super competente em tudo que fazes. Estás de parabéns!
bjo
Ralf Schinke

helenafranca disse...

Adri, estás por chegar em Barcelona e vi teus vídeos de teus shows: estou chorando muuuito!!! Me tocastes, Amiga!!! Obrigada, te vejo soon...beijo, Helena